Encontre seu simulado:

17 de jun de 2014

Simulado: Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa - Secretaria da Educação - SP (1998)

Leia o texto para responder às questões de números 01 a 04.

Nas sociedades letradas (aquelas que usam intensamente a escrita), há a tendência de tomarem-se as regras estabelecidas para o sistema de escrita como padrões de correção de todas as formas linguísticas. Esse fenômeno, que tem na gramática tradicional sua maior expressão, muitas vezes faz com que se confunda falar apropriadamente à situação com falar segundo as regras de “bem dizer e escrever”, o que, por sua vez, faz com que se aceite a ideia despropositada de que “ninguém fala corretamente no Brasil” e que se insista em ensinar padrões gramaticais anacrônicos e artificiais.
Assim, por exemplo, professores e gramáticos puristas continuam a exigir que se escreva (e até que se fale no Brasil!):

O livro de que eu gosto não estava na biblioteca,
Vocês vão assistir a um filme maravilhoso,
O garoto cujo pai conheci ontem é meu aluno,
Eles se vão lavar/ vão lavar-se naquela pia,
quando já se fixou na fala e já se estendeu à escrita, independentemente de classe social ou grau de formalidade da situação discursiva, o emprego de:
O livro que eu gosto não estava na biblioteca,
Vocês vão assistir um filme maravilhoso,
O garoto que eu conheci ontem o pai é meu aluno,
Eles vão se lavar na pia.
(Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino
fundamental: língua portuguesa/ Secretaria de Educação Fundamental.
Brasília: MEC/SEF, 1998. Adaptado)

02.(VUNESP/2012) Analisando as informações apresentadas, é correto afirmar que, na concepção dos PCNs, a variação no uso das estruturas linguísticas é

(A) uma realidade na escrita literária, pois ela representa grupos sociais diferenciados em termos de domínio da linguagem, o que não justifica, todavia, que tais usos se disseminem na fala e escrita não literária.
(B)  um fenômeno que se restringe às classes sociais mais baixas que, notadamente, se valem da linguagem informal par expressar suas ideias, ainda que a situação discursiva exija uso da norma-padrão.
(C)  um fenômeno da comunicação oral, normalmente mais à vontade e livre para incorporar novos usos da linguagem, não ocorrendo, porém, com a escrita, em que se evita a informalidade.
(D) uma realidade incontestável da linguagem, o que se comprova com a incorporação, na escrita, de alguns usos da fala, ainda que muitos professores e gramáticos puristas discordem desses usos.

03.(VUNESP/2012) Nos exemplos arrolados nos PCNs, a variação linguística se dá no nível

(A) sintático, pois diz respeito à relação dos termos entre si e na sua ordem na oração.
(B)  morfológico, pois diz respeito à forma como flexionam as classes de palavras.
(C)  fonético, pois diz respeito às unidades sonoras distintivas nas palavras.
(D) lexical, pois diz respeito ao emprego de substantivos em diferentes registros.

04.(VUNESP/2012) O pressuposto presente no texto dos PCNs é que a escola deve

(A) aprofundar o estudo da gramática tradicional a fim de evitar o ensino artificial da língua.
(B)  resgatar e promover as regras de bem dizer e bem escrever para refinar seu ensino.
(C)  ensinar a língua viva, como prática social, em situações significativas de comunicação.
(D) priorizar os padrões gramaticais anacrônicos e artificiais para minimizar o preconceito.

05.(VUNESP/2012) No que diz respeito aos estudos dos aspectos gramaticais da língua, gostaríamos de ressaltar ainda dois pontos: haverá momentos de sistematização, com destaque maior para os temas que geram mais problemas de uso para os falantes (em razão das diferenças entre norma padrão e outras normas). Além disso, nosso olhar gramatical seguirá a organização tradicional apresentada pelos livros didáticos, tendo, no entanto, o cuidado de expor os temas dentro da perspectiva das variedades linguísticas e textuais.
(Currículo do Estado de São Paulo: Língua Portuguesa.
São Paulo: SEE, 2010)

Comparando o texto do Currículo do Estado de São Paulo ao texto dos PCNs, conclui-se que ambos apresentam semelhança na abordagem teórica, uma vez que

(A) a centralidade da gramática tradicional orienta o estudo dos fenômenos linguísticos.
(B)  a questão da variação linguística norteia a abordagem dos fenômenos linguísticos.
(C)  as regras de usos da linguagem são desconsideradas nos fenômenos linguísticos.
(D) a contextualização é descartada como forma de produção de sentido da linguagem.

Leia o texto para responder às questões de números 05 e 06.

Sem negar a importância dos textos que respondem a exigências das situações privadas de interlocução, em função dos compromissos de assegurar ao aluno o exercício pleno da cidadania, é preciso que as situações escolares de ensino de Língua Portuguesa priorizem os textos que caracterizam os usos públicos da linguagem. Os textos a serem selecionados são aqueles que, por suas características e usos, podem favorecer a reflexão crítica, o exercício de formas de pensamento mais elaboradas e
abstratas, bem como a fruição estética dos usos artísticos da linguagem, ou seja, os mais vitais para a plena participação numa sociedade letrada.
(Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino
fundamental: língua portuguesa/ Secretaria de Educação Fundamental.
Brasília: MEC/SEF, 1998)

05.(VUNESP/2012) De acordo com o que propõem os PCNs e o Currículo do Estado de São Paulo, devem-se selecionar textos

(A) escritos, que compõem as práticas mais prestigiadas de usos da linguagem nas comunicações cotidianas.
(B) orais, que compõem as práticas mais significativas de usos da linguagem nas comunicações cotidianas.
(C) orais e escritos, que compõem o universo de situações a que todos estão expostos nas comunicações cotidianas.
(D) orais e escritos, que compõem os padrões de prestígio, devendo estar alinhados à norma culta nas comunicações cotidianas.

06.(VUNESP/2012) Conforme o excerto dos PCNs, a seleção de textos pauta-se

(A) na busca de um padrão de texto escolar, que garanta a eficiência do ensino da norma-padrão.
(B) na garantia da multiplicidade de usos da linguagem e dos gêneros que circulam socialmente.
(C) na exclusão do texto literário que não atenda satisfatoriamente ao uso da linguagem formal.
(D) na inclusão de temas que discutam criticamente a cidadania, como os de situações privadas de interlocução.

GABARITO

01 - D
02 - A
03 - C
04 - B
05 - C
06 - B

Nenhum comentário:

Leia também:

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...