Encontre seu simulado:

31 de out de 2013

Simulado: Parecer CEE nº 67/1998 - Normas Regimentais Básicas para as Escolas Estaduais

Texto na íntegra

01. (VUNESP/2014) Em  uma  EEEM, com a finalidade de compreender a dinâmica de um Conselho de Classe, um novo professor pediu aos docentes mais experientes que lhe explicassem quem, de fato, pode participar de um Conselho de Classe e qual a idade mínima exigida para que um aluno dele  participe.  Com base no Parecer CEE n.º 67/1998, art.  21, esses docentes mais experientes esclareceram que podem participar alunos de cada classe

(A) com idade mínima de catorze anos.

(B) com idade mínima de vinte e um anos.

(C) com idade mínima de quinze anos.

(D) com idade mínima de dezoito anos.


(E) independentemente de sua idade.

02. (VUNESP/2014) Dentre os diferentes tipos de avaliação utilizados como instrumentos úteis para reflexão e transformação da prática escolar, visando ao aprimoramento da qualidade do ensino, o Parecer CEE n.° 67/1998 menciona uma avaliação a ser realizada por meio de procedimentos internos e externos, objetivando a análise, orientação e correção, quando  for  o  caso,  dos  procedimentos  pedagógicos, administrativos e financeiros da escola.
Conforme o Parecer CEE  n.° 67/1998,  essa  definição refere-se, literalmente, à avaliação

(A) prognóstica.

(B) interna.

(C) diagnóstica.

(D) institucional.

(E) externa.

03. (VUNESP/2013) Durante o conselho de classe e série, os professores de uma determinada escola de ensino fundamental impediram a aluna Isabela de participar, pois, segundo eles, a idade mínima para participar do conselho é de 15 (quinze) anos, e Isabela tem apenas 14.

Conforme o Parecer CEE n.º 67/1998, artigo 21, a atitude dos professores foi

(A) acertada, pois a lei realmente determina a idade mínima de 15 (quinze) anos.
(B) equivocada, pois a lei determina a idade mínima de 14 (catorze) anos.
(C) correta, pois os alunos não podem participar, seja qual for sua idade.
(D) incorreta, pois a participação dos alunos independe de sua idade.
(E) rigorosa, pois, embora a lei determine a idade mínima de 15 (quinze) anos, um pouco de bom senso resolveria o conflito.

04. (VUNESP/2013) Ao abordar as Normas Regimentais Básicas para as Escolas Estaduais, no artigo 2.º, afirma-se que o Regimento de cada unidade escolar, para dar tratamento diferenciador a aspectos administrativos e didáticos que assegurem e preservem o atendimento às suas características e especificações, deverá ser

(A) encaminhado à Secretaria da Educação.
(B) vistado pelo Supervisor da respectiva escola.
(C) acompanhado pela comunidade escolar.
(D) estudado pelas Associações de Pais e Mestres.
(E) submetido à apreciação do Conselho de escola e aprovação da Delegacia de Ensino.

05. (VUNESP/2013) O artigo 17 preconiza que o Conselho de escola tomará suas decisões, respeitando

(A) o Projeto Político-Pedagógico, a Supervisão Escolar e os representantes da Associação de Pais e Mestres.
(B) a vontade soberana das famílias, os princípios da gestão democrática e a Lei de Diretrizes e Bases.
(C) os princípios e diretrizes da política educacional, da proposta pedagógica da escola e a legislação  vigente.
(D) o exposto na Lei de Diretrizes e Bases, a Associação de Pais e Mestres e a Diretoria de Ensino.
(E) a vontade dos alunos, o interesse dos professores e de suas Associações, assim como o Projeto Político-Pedagógico.

06. (VUNESP/2013) O artigo 29 dispõe que o plano de gestão é o documento que traça o perfil da escola, conferindo-lhe identidade própria, na medida em que contempla as intenções comuns de todos os envolvidos, norteia o gerenciamento das ações intra-escolares e operacionaliza a proposta pedagógica.

§ 1.º – O plano de gestão terá duração

(A) bianual.
(B) quadrienal.
(C) semestral.
(D) anual.
(E) trimestral.

07. (VUNESP/2012)  Em relação à frequência e à compensação de ausências, analise as afirmações a seguir.

I. As atividades de compensação de ausências serão pro-gramadas, orientadas e registradas pelo coordenador pedagógico, com a finalidade de sanar as dificuldades de aprendizagem provocadas por frequência irregular às aulas.
II. A compensação de ausências não exime a escola de adotar as medidas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, e nem a família e o próprio aluno de justificar suas faltas.
III. O controle de frequência será efetuado sobre o total de horas letivas, exigida a frequência mínima de 75% para promoção.

De acordo com o Parecer CEE n.º 67/1998, artigos 77 e 78, está correto o que se afirma em

(A) II, apenas.
(B) III, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.

GABARITO

01 - E
02 - D
03 - D
04 - E
05 - C
06 - B
07 - D


Nenhum comentário:

Leia também:

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...